Quando você instala um garfo ou suspensão novos, altera a altura de sua mesa ou apenas pretende se livrar de alguns espaçadores. O corte da espiga provavelmente será o próximo passo, e agora???
Talvez esse procedimento não seja tão complicado, desde que possua as ferramentas e os cuidados necessários. Conversamos com Caetano Barreira, proprietário da Velodrome Bike Shop.
Caetano, quando se faz necessário o corte da espiga?

Nós recomendamos que o corte da espiga seja feito após o bike fit. No caso das espigas Aheadset o corte deve ser feito o mais rente à mesa possível.

Apesar de não ser "obrigatório" em garfos de alumínio, recomendamos eliminar o excesso acima da mesa por questão de segurança, pois o risco do ciclista se machucar, em caso de acidente, é maior.

Em garfos com espiga de carbono o corte rente ao topo da mesa se torna obrigatório, pois diferente da aranha usada em espigas de alumínio/aço, o expander realiza uma "contra força" no aperto da mesa, tornando a possibilidade de quebra menor. O corte errado e consequente não posicionamento correto do expander pode acarretar danos à espiga de carbono e também quebra de garantia de alguns fabricantes.

Alguns clientes, que possuem uma configuração mais agressiva, com a mesa mais baixa, preferem realizar o corte um pouco mais alto, para a espiga não ficar muito curta, facilitando assim a negociação, em caso de revenda. Talvez nesses casos possam ser usados como alternativa, expanders mais longos, difíceis de serem encontrados no mercado. A peça deve completar totalmente a área de contato da mesa ou pelo menos a altura dos parafusos de fixação

Mas, em um mundo ideal o corte deve ser feito rente à mesa.

Corte da espiga realizado mais alto que a mesa

Corte da espiga realizado mais alto que a mesa

Corte da espiga realizado rente à mesa

É possível realizar esse procedimento em casa?

Sim, é totalmente possível. Desde que você tenha ferramentas adequadas e de boa qualidade. Garfos e espigas são produtos delicados, mesmo os de alumínio. Então, além das ferramentas, reforçando, de boa qualidade, é importante saber usá-las da maneira correta.

Por exemplo, existe a serra comum de corte (amarela) que é usada para espigas de aço e alumínio e existe a serra específica para o carbono, esta uma serra de desbaste, de abrasão, repare na foto que ela parece uma lixa. Nunca deve ser usada a serra de corte em espigas de carbono. Quem já tentou serrar bambu com serrote deve ter percebido as fibras correndo para os lados, esse efeito é semelhante na espiga de carbono, por isso o uso de uma serra específica se faz necessário.

Ainda temos o cortador de tubos, uma ferramenta bem prática e bem fácil de usar, que dispensa o uso da guia de corte. Porém se não for de boa qualidade você terá dor de cabeça. O preço pode ser um bom parâmetro: um bom equipamento gira em torno de R$300,00, se o valor estiver bem abaixo disso, desconfie.

O cortador de tubos também nunca deve ser usado para corte de espigas de carbono, em geral causa trincas em regiões não visíveis.

Outra ferramenta utilizada é a guia de corte, onde a espiga é inserida e o corte é realizado de maneira perpendicular. Mais uma vez temos equipamentos para serra comum e serra de carbono, pois a serra abrasiva possui corte também na lateral tornando-a mais larga. É possível também realizar alguma adaptação nas guias mais justas, mas também não recomendável.

Guia de corte, cortador de tubos e serras

Guia de corte, cortador de tubos e serras

Diferença entre serra para carbono e de corte

Diferença entre serra para carbono e de corte

Qual a técnica correta? O ideal é montar o cockpit para checagem antes de serrar a espiga, correto?

Sim, totalmente necessário. Como já havia comentado, o ideal é realizar o bike fit, deixando a bike pronta e só então realizar a marcação para o corte.

Se você é quem está fazendo fit e não um profissional especializado, nós recomendamos deixar um espaço para cima da mesa, para eventuais alterações. Lembre-se do expander maior, no caso de espigas de fibra de carbono.

Em todo caso é melhor errar para cima do que para baixo, pois para baixo você perde o garfo.
Nas minhas bicicletas, quando é garfo de carbono eu deixo na altura correta, mas em espigas de alumínio geralmente deixo um pequeno espaçador acima da mesa, para uma possível alteração de altura.

Após o corte, provavelmente você terá que reposicionar as aranhas (afundar mais), para isso existe uma ferramenta especial que é fixada na peça mantendo-a alinhada e também possui uma guia de profundidade para posicionar a aranha de maneira correta.

Sem essa ferramenta você corre o risco de instalar a aranha de maneira torta e, ao tentar arrumar, afundá-la cada vez mais.

Aplicador com aranhas standard e over

Aplicador com aranhas standard e over

Expander para espigas de carbono

Expander para espigas de carbono

Para espigas de carbono, é necessária a utilização de algum equipamento especial? (serrinhas, torquímetro)

Temos as guias especiais e serra de carbono, que deve estar nova. Quando velha ela tem uma tendência de desfiar o carbono, diminuindo sua resistência. Além disso, não deve ser aplicada pressão contra o carbono, pois pode causar trincas e fissuras internas.

O torquímetro deve ser usado basicamente em toda a montagem da mesa, independente de ser alumínio ou carbono. Caso não seja usado e você aperte "na mão", corre dois riscos: 1 de não ter aperto suficiente e a peça se soltar durante o uso e 2 você apertar demais e espanar o parafuso ou a rosca de mesa. Então, torquímetro de boa qualidade sempre, tanto em carbono quanto alumínio.

Guias de corte para serras de aço

Guias de corte para serras de aço

Guia de corte para serras abrasivas (carbono)

Guia de corte para serras abrasivas (carbono)

Entre a tampa da mesa e a mesa, precisa realmente ter um espaçador?

Esse espaçador somente se faz necessário em algumas situações bem específicas. No caso de preservar um pouco da altura da espiga, como dito acima e no uso de algumas tampas quem possuem um aprofundamento no miolo delas. Nas demais situações não é necessário.

E, finalmente para o alinhamento o guidão/roda, qual a mágica?

Com relação ao alinhamento de guidão/roda não tem mágica!

Existe um alinhador com laser pointer. Até temos essa ferramenta, apesar de não usar. Mas de verdade, o alinhamento é experiência mesmo.

Também é interessante verificar se a roda está alinhada, e bem instalada no garfo.

Então, resumindo toda a história, além das ferramentas adequadas, é importante que a pessoa esteja segura e tenha técnica necessária para realizar o procedimento, sob pena de perder o garfo.

Uma dica pra quem nunca fez, é fazer um corte muito superior ao que precisa, pra ver se acerta.
Caso erre ou não se sinta confortável para realizar o procedimento, estamos à disposição aqui na loja!